A REVISTA

MEDUSA

EDITORIAL | CRISTIANE BOUGER

Fractal. publicdomain.net

MARGIE RAUEN

MANIFESTO OF SEX, GENDER AND IDENTITY FREEDOM

[MANIFESTO DE LIBERDADE SEXUAL, GÊNERO E IDENTIDADE]

I am against human trafficking and sexual slavery, against those who take advantage of and patronize these practices or any type of slavery.

 

I am against pedophilia and despise people who

thrive on their crimes of abuse and usurpation

of children’s sexuality.

 

I am against anyone who naturalizes homo, bi,

or trans sexualities, as people used to do regarding heterosexuality.

 

I am against misogyny, both as a result of arrogance or self-defensive drives and in manifestations

of hatred that are shared in cultures that do not

value women.

 

I am against misandry, both as a result of arrogance or self-defensive drives and in manifestations

of hatred that are shared by people who do not

value men.

Sou contra o tráfico de pessoas e a escravidão sexual, contra todos que se aproveitam e patrocinam essas práticas ou qualquer tipo de escravidão.

 

Sou contra a pedofilia e repudio pessoas que se fortalecem com seus crimes de abuso e usurpação da sexualidade de crianças.

 

Sou contra quem naturaliza as sexualidades homo, bi ou trans como antigamente se fazia com a heterossexualidade.

 

Sou contra a  misoginia, tanto  como resultado de ímpetos defensivos, quanto em manifestações de ódio compartilhadas em culturas que não valorizam as mulheres.

 

Sou contra a misandria [sic – ódio de homens], tanto resultando de arrogância e ímpetos auto-defensivos, quanto de manifestações de ódio compartilhadas por pessoas que não valorizam os homens.

 

I am against the slow processes of transformation

of languages that have not legitimated an antonym for misogyny, and mix its meaning up with androphobia (fear of men).

 

I am against the discrimination of women and men

on the basis of stereotypes,  which are usually combined with a superficial knowledge and simplistic assumptions regarding the discriminated person’s nationality and cultural background.

 

I am against heterophobia and everyone who disrespects the freedom and the rights of people who enjoy being heterosexuals.

 

I am against anyone who harasses people by muffling their voices and repressing their desires to manifest themselves.

Sou contra os lentos processos de transformação

de idiomas que ainda não legitimaram um antônimo para

a misoginia e a confundem com a androfobia (medo

de homens).

 

Sou contra a discriminação de mulheres e homens com base em estereótipos, os quais geralmente são combinados com um conhecimento superficial e pressuposições simplistas acerca da nacionalidade e formação cultural

da pessoa discriminada.

 

Sou contra a heterofobia e todos que desrespeitam

a liberdade e os  direitos  daqueles que gostam de ser heterossexuais.

 

Sou contra quem molesta as pessoas, abafando as suas vozes e reprimindo os seus desejos de expressão.

 

I am against anyone who downplays people who claim justice or struggle for their gender rights,

by arguing that they are ego-driven.

 

As an agent of education, I nurture freedom and respect, urging people to act against all kinds

of discrimination, against emotional and physical violence, seeking to neutralize tyranny, be it in

the form of sexism, pedophilia, sexual slavery, misogyny, misandry, homophobia, heterophobia and/or xenophobia.

 

If you will second me, share this manifesto or write your own. Support sex, gender and identity freedom.

Sou contra quem desautoriza as pessoas que clamam

por justiça ou lutam por seus direitos de gênero, argumentando que elas são movidas pelo ego.

 

Na função de agente da educação, eu cultivo a liberdade
e o respeito, incentivando as pessoas a agirem contra todos os tipos de discriminação, contra  a violência emocional
e corporal, buscando neutralizar a tirania, seja em forma de sexismo,  pedofilia, escravidão sexual, misoginia, misandria [sic], homofobia, heterofobia e/ou xenofobia.

 

Se você concorda,  compartilhe este manifesto ou escreva
o seu. Apoie a liberdade de sexo, gênero e identidade.

 

MARGARIDA GANDARA RAUEN

 

Margie (1957) é professora da área de Artes no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da UNICENTRO (Universidade Estadual do Centro-Oeste, Paraná, Brasil), onde orienta pesquisas sobre processos de criação. Obteve o seu doutorado em Teatro na Michigan State University (Estados Unidos, 1987), e realizou pós-doutorados como bolsista da Folger Shakespeare Library Fellow (Washington, D.C., em 1993, 1997 e 2003). Publicou livros, artigos e produziu as performances Ofélias/A-void-ing, Juliets e Shadows of Sycorax, sendo todos trabalhos concebidos para espaços urbanos específicos, com abordagem pós-colonialista sobre questões das mulheres subalternas ou marginalizadas. www.margierauen.com